FRAUKE PETRY, EX LÍDER DO AfD, AMEAÇADA
 

 

Ex-chefe do AfD sobre proteção policial: “Eu também recebi ameaças de seguidores insatisfeitos do AfD”

HUFFINGTON POST DEUTSCHLAND


11 de novembro de 2017


A ex-líder do AfD, Frauke Petry, afirmou ao “DER TAGESSPIEGEL” que está recebendo ameaças. A política alemã nem mesmo pode sair sozinha para fazer compras, sem escolta policial.

Frauke Petry está precisando realmente de proteção policial. “São ameaças não só feitas por esquerdistas, mas também por seguidores insatisfeitos do AfD”, disse a política alemã em declaração feita ao “DER TAGESSPIEGEL”, no sábado. Petry não pode aparecer publicamente para fazer compras.

Frauke disse que desde a sua saída do partido, as coisas melhoraram para seus filhos. Ela é mãe de 5 crianças. Quanto às ameaças, ela afirmou que as mesmas partiram não só de pessoas inimigas políticas, mas também de muitos simpatizantes do AfD insatisfeitos.

A política de 42 anos deixou a bancada do AfD, um dia após as eleições para o Bundestag e pouco tempo depois, seu marido Marcus Pretzell, antes chefe do AfD no Estado de Nordheim-Westfalen, também abandonou o partido. Ela agora é uma deputada independente dentro do Bundestag.

Um novo começo no “Die Blauen”

O episódio ocorrido com Frauke causou repulsa e é preocupante. Integrantes do AfD e seus apoiadores pediram a Petry para devolver o seu mandato.

Petry e Marcus Pretzell fundaram o partido “Die Blauen”, ou Azuis em português, para reiniciarem a sua trajetória política. “Pesquisas demonstram um potencial de 30% de alcance do eleitorado conservador, os quais apóiam atualmente o CDU ou o AfD, e que estão precisando de um novo “lar”, afirmou Petry em entrevista ao “DER TAGESSPIEGEL”.

O seu novo partido pode ser o “novo lar” para muitos eleitores e candidatos.

Tradução - Márcio Alexandre: http://www.ma-traducoes.webnode.com/