NEONAZISTA PEDIU ASILO À HUNGRIA
 

 


Condenado por extremismo, Horst Mahler pede asilo político a Viktor Orbán na Hungria

Por Markus Decker

BERLINER ZEITUNG

14 de maio de 2017

Devido à negação do Holocausto, o extremista de direita, Horst Mahler foi condenado a 10 anos de prisão. Agora ele pede ao ministro-presidente húngaro Viktor Orbán, para que ele lhe conceda asilo político. 

A justificativa do pedido foi publicada na internet, pelo homem de 81 anos e dizia: “Eu no dia 12 de maio de 2017, solicitei ao líder do governo húngaro, Viktor Orbán, asilo político na Hungria, devido a perseguições causadas pela publicação da obra “Das Ende der Wanderschaft-Gedanken”, que fala a respeito de Gilad Atzmou e sobre ser judeu”. Ao fim do texto assinado pelo próprio Horst Mahler  está escrito: “Confiando na liberdade de consciência do povo húngaro, eu ponho meu destino nas mãos de seu governo”. Antes, o ex-advogado, conseguiu reduzir a pena de sua prisão, após nova tentativa de fuga.

Em uma publicação on-line de um vídeo, no dia 9 de abril, Mahler disse que o pedido de prisão foi uma perseguição política sem base jurídica. Ele agora pede asilo político a um Estado receptivo e soberano, algo que ele freqüentemente diz.

Horst Mahler sempre se mostrou como antissemita

No verão de 2015, Mahler foi poupado, devido a uma forte doença. Ele sofre de diabetes. Por causa disso e outros motivos, ele teve sua perna amputada do joelho para baixo. 

No fim do último ano, a Corte Suprema de Brandenburgo revogou a suspensão condicional da pena. Então, o antigo esquerdista radical, o qual gradualmente mudou para a direita radical e parou de se mostrar como um antissemita. É bastante improvável que Orbán, atenda o quanto antes, o desejo de Mahler.
Antes de qualquer coisa, Orbán está fazendo uma política de direita, então a entrada dos refugiados na Hungria está bloqueada e o país, assim como a Alemanha, faz parte da União Européia. A concessão do pedido de asilo seria uma declarada afronta.

Tradução: Márcio Alexandre