SERIA POSSÍVEL UMA ALIANÇA INCLUINDO O AfD?

 

POLITICALLY INCORRECT NEWS – O que aconteceria se AfD, Union (sem Merkel) e FDP se unissem?

Por SELBERDENKER

PI NEWS

20 de novembro de 2017


Seria sim, um lindo sonho das Bahamas!!!

Quanto ao conteúdo do plano de ações, uma coalizão de CDU/CSU, AfD e FDP seria denominada de coalizão das Bahamas. Teoricamente, ela seria concebível, muito mais do que a Jamaica. A presença da jovem e inexperiente bancada do AfD no Bundestag foi um balde de água fria.Sim, foi. Eles têm a consciência de seu valor, são seguros de si e também possuem políticos experientes em suas fileiras.

O atual dilema do governo da Alemanha está apoiado singularmente, numa infantil relação dos velhos partidos alemães com o AfD.Todos, literalmente todos os partidos, demonizam o partido AfD, seus integrantes e eleitores, de uma maneira que os diminuam, insulte-os e sejam tachados de antidemocráticos.

O SPD não gostaria de nenhuma maneira entregar ao AfD, o papel de condutor da oposição e por isso, recusa-se a entrar numa grande coalizão. As pessoas que hoje em dia, conduzem o SPD, nunca foram tão necessitadas, dispensáveis e sem idéias do que hoje. Além disso, a diferença deles para com o CDU de Merkel, nunca esteve tão modesta. O SPD, para a manutenção do poder, ficaria muito mais fraco com Merkel numa coalizão.

Veremos se o impasse da manutenção do “Velho Clubinho” possa colocar mais uma vez, o SPD na condução do país, arriscando-se numa nova eleição. Ninguém gostaria de trabalhar junto com o AfD, não devido a argumentos tangíveis, já que todos os partidos copiam assiduamente as reivindicações do AfD, mas puramente por um orgulho político.

Somente sem Merkel

Ficou corroborado na Áustria, como os desejos dos eleitores precisam vir em primeiro lugar. A  Aliança Preto-Azul (2) já está trabalhando a todo vapor no nosso país vizinho.

A Alemanha, neste momento, não só está transtornada, mas também “Merkellizada”. Uma única mulher domina o país inteiro, que acaba seguindo cegamente a sua política. O sistema Merkel não apenas estrangulou o CDU, levou também os antigos partidos a se enganarem. Em sua maioria, eles não perceberam que foram controlados.

Todos os poderosos ganharam muito dinheiro e parece que ficaram muito satisfeitos. O sistema Merkel está derramado por toda a Alemanha como se fosse oídio  (2), fazendo um mal contínuo ao país, sangrando sua população trabalhadora e apenas poucos parecem perceber tal deterioração.

Merkel prejudicou a Alemanha como ninguém, mais ainda do que o pós II Guerra Mundial. Com ela, a Europa Ocidental se distanciou cada vez mais da Oriental e a Alemanha do lado leste, da do oeste. Uma coalizão com o AfD seria imaginável apenas sem Merkel. O CDU poderia se recuperar sem ela e com dignidade. Onde estão agora a  Srª Schroeder (3) e o  Sr. Merz (4)?

A Alemanha necessita novamente de um bom chanceler, o qual precisa representar uma forte rajada de vento renovadora, que atenda os desejos dos seus eleitores, após a passagem do CDU. A disputa interna no UNION poderia automaticamente ser logo solucionada sem Merkel, a qual deveria já ter embarcado no tapete mágico de seu quarto e se mandado do governo. Até mesmo, o SPD poderia recuperar seu perfil, para por fim, ser digno novamente de um representante. Ao invés do proletariado atual, os “ Sozen” deveriam se preocupar com eles mesmos.

O AfD é o inimigo. Basta, já chega disso!

Não, nenhum lado está com vontade de fazer qualquer tipo de aliança com ex-inimizades. Política não é algo que seja agradável, mas um tipo de responsabilidade democrática. Política não é uma lista de desejos, e sim, uma tarefa dada pelos eleitores.

Os políticos alemães irão pagar o preço por isso. Eles fizeram da Alemanha o seu trabalho. Eles precisam somente por em prática os interesses de seus eleitores!
Nós os pagamos o suficiente para isso. Deus sabe!

Findaram-se as teorias e os sonhos. O panorama político alemão está flexível como um pé-de-cabra. Merkel seguirá governando. A arrogância e a vaidade presumivelmente vencerão de novo. O AfD e seus eleitores são os inimigos.

Basta, já chega disso!

É de lamentar o fato de que, desde a chegada do AfD, a democracia representativa precisa ser mencionada novamente e por outras diversas vezes.

(1) Aliança do Partido Popular Austríado (ÖVP) e do Partido da Liberdade da Áustria (FPÖ).
(2) Uma praga em forma de fungo que ataca plantações.
(3) Drª Kristina Schroeder. Ex-ministra da Família e política do CDU.
(4) Friederich Merz. Ex-político do CDU. É advogado e ex-membro do Parlamento Europeu.
(5) Apelido dado ao partido SPD.

Tradução - Márcio Alexandre: http://www.ma-traducoes.webnode.com/